A ida ao supermercado é uma das poucas justificações que a maior parte de nós tem para sair de casa devido ao recolhimento domiciliário para travar a pandemia de COVID-19. Ainda assim, este é também um momento que gera alguma ansiedade, devido aos riscos de contágio que ali se observam, apesar de todas as medidas que têm vindo a ser tomadas para os reduzir.

Mas antes de analisarmos os cuidados que devemos ter antes, durante e depois da ida às compras, importa responder a uma dúvida que a maior parte de nós tem neste momento: afinal, a transmissão do novo coronavírus é possível através dos alimentos? Num documento produzido recentemente pela Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre alimentação e COVID-19, ficamos a saber que “não existe, até ao momento, evidência de qualquer tipo de contaminação através do consumo de alimentos cozinhados ou crus”. Quem o diz é a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar e a Organização Mundial da Saúde, referidas pela DGS, com base sobretudo na experiência obtida em surtos anteriores com coronavírus. Ou seja, a haver contaminação será pelo contacto com as superfícies dos alimentos tocadas por pessoas infetadas. 

Assim sendo, as autoridades de saúde recomendam uma postura de precaução em relação a este tema e pedem que se sigam cuidados redobrados, como os que elencamos aqui:

  • Reduza o número de vezes que vai às compras. De cada vez que entra num supermercado aumenta o risco de contágio – seu e o de outras pessoas, caso esteja infetado sem saber. A regra é, pois, organizar as compras de forma a não ter de sair de casa mais do que o estritamente necessário; 
  • Elabore uma lista de compras, de preferência de acordo com o percurso que previsivelmente fará dentro da loja. Tal lista irá ajudar não só a que compre apenas o necessário (evitando o açambarcamento), mas também fará com que demore menos. Desta forma, reduz o tempo de exposição a um eventual contágio e contribui para que não se formem filas à porta do supermercado. Aqui encontra dicas para elaborar a sua lista de compras; 
  • Informe-se previamente sobre o horário da loja e opte por fazer as compras num momento do dia em que a afluência seja menor. Nalguns locais, a hora de abertura costuma concentrar mais gente, evite-a; 
  • Se estiver infetado com Covid-19 não vá às compras (nem a lado nenhum). O estado de emergência estipula que quem está infetado deve cumprir isolamento obrigatório, cuja violação constitui crime de desobediência; 
  • Lave bem as mãos antes de ir às compras e leve os seus próprios sacos, onde poderá ir colocando os bens à medida que os for recolhendo das prateleiras. Se precisar de usar cesto ou carrinho limpe o local onde coloca as mãos com um pouco de gel desinfetante e um lenço de papel, por exemplo; 
  • Mantenha uma distância de pelo menos um metro em relação às outras pessoas;
  • A utilização de máscara e/ou luvas é opcional (porque não estamos a falar de pessoas doentes), mas se decidir usar, lembre-se que não conferem proteção total, devendo observar todos os cuidados preventivos na mesma;
  • Evite mexer sem necessidade nas embalagens, frutas, legumes ou qualquer outro artigo. A regra deve ser a de colocar no carrinho aquilo em que tocar;
  • Não toque nos olhos, nariz e boca com as mãos;
  • Use sobretudo a mão não dominante para fazer tudo o que precisa (pegar nos artigos, empurrar o carrinho, etc.). Isto porque se inadvertidamente levar a mão à cara, é muito provável que o faça com a mão dominante;
  • Não fale para cima dos alimentos e, se espirrar ou tossir, faça-o para o antebraço ou para um lenço de papel (que deve imediatamente deitar fora);
  • Evite mexer em dinheiro, dando preferência ao multibanco e, se possível, ao serviço contactless. Se tiver de tocar no terminal de pagamento, use um lenço de papel limpo, passe um produto desinfetante antes de usar ou, se não tiver feito nada disto, desinfete as mãos logo de seguida;
  • Ao chegar a casa, lave cuidadosamente as mãos e proceda à arrumação das compras, desinfetando a superfície de todos os artigos em que tal procedimento seja possível;
  • A fruta e legumes devem ser lavados quando chega a casa e antes de serem consumidos ou confecionados;
  • Lave ou desinfete os sacos que usou, sem esquecer as asas, o interior e o local que tocou o chão;
  • Desinfete a bancada onde possa ter colocado algum saco ou artigo, bem como as maçanetas, os interruptores e as torneiras em que tenha tocado ao chegar a casa antes de ter lavado as mãos.

Cozinhar sem risco de Covid-19

Embora não se conheça risco de transmissão da Covid-19 através do consumo de alimentos crus ou cozinhados, como referimos em cima, há, todavia, regras de higiene que devem ser respeitadas – sempre e, em especial, neste momento de pandemia. Num documento que elaborou sobre o tema, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) recomenda:

  • Lave corretamente as mãos (20 segundos com sabão e água corrente) antes da preparação das refeições e sempre que for necessário. É importante fechar a torneira com uma toalha de papel, por exemplo, tendo em conta que foi previamente aberta com a mão suja;
  • Desinfete as bancadas da cozinha e a mesa de refeições. Pode usar detergente e desinfetante comum de uso doméstico, lixívia ou álcool.
  • Evite o contacto entre comida crua e cozinhada;
  • Cozinhe a comida a temperaturas apropriadas;
  • Lave adequadamente os alimentos crus;
  • Evite a partilha de comida e de objetos durante a preparação, confeção e consumo das refeições.

 Além destes conselhos, tenha ainda em conta que a loiça (lavada) pode ser partilhada pelos elementos de uma família se houver máquina de loiça. Caso contrário, o mais indicado é cada um utilizar os seus próprios objetos e lavá-los à mão com água o mais quente possível.

As regras de etiqueta respiratória devem ser cumpridas durante as refeições, garantindo que todos lavaram as mãos antes de irem para a mesa. Assim, poderá haver partilha do jarro de água ou dos talheres para servir a comida, por exemplo.

Se seguir estas recomendações é possível reduzir bastante o risco de contágio à hora da refeição, fazendo deste um momento de descontração em família.

 

URO_2020_0027_PT, ABR20