O que é o novo coronavírus?

Os coronavírus são uma família larga de vírus conhecidos por causar infeções no ser humano. A infeção pode ser semelhante a uma gripe comum ou apresentar-se como doença mais grave, como pneumonia.

O novo coronavírus foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Este novo agente nunca tinha sido identificado antes em seres humanos e foi batizado como SARS-CoV-2. À doença por ele provocada chama-se COVID-19.

Este vírus não é igual ao que causa o SARS (Síndrome Respiratório Agudo Grave), mas análises genéticas demonstram que são relacionados. A família Coronaviridae inclui também o vírus da constipação comum e o da Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS).

Como se transmite?

A COVID-19 transmite-se pessoa a pessoa através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.

O período de incubação ainda se encontra sob investigação, mas segundo o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças norte-americano (CDC), pode durar entre 2 e 14 dias.

Sinais e sintomas

As pessoas infetadas podem apresentar sinais e sintomas de infeção respiratória aguda como febre, tosse e dificuldade respiratória. Em casos mais graves a infeção pode levar a pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos e eventual morte.

Como pode proteger-se

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença:

  • Tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir – com lenço de papel ou com o cotovelo, nunca com as mãos; deitar sempre o lenço de papel no lixo;
  • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes;
  • Evitar o contacto próximo com pessoas com infeção respiratória.

Devo usar máscara de proteção?

Segundo a Direção-Geral da Saúde e de acordo com a situação atual em Portugal, não está indicado o uso de máscara para proteção individual, exceto nas seguintes situações:

  • Pessoas com sintomas de infeção respiratória (tosse ou espirro);
  • Suspeitos de infeção por COVID-19;
  • Pessoas que prestem cuidados a suspeitos de infeção por COVID-19.

Vacina e tratamento

Sendo um vírus recentemente identificado, as investigações para o desenvolvimento de uma vacina e de tratamentos específicos estão em curso. O tratamento para a infeção é dirigido aos sinais e sintomas apresentados.

Viagens e zonas de risco

Viajantes regressados das áreas afetadas e que apresentem sintomas sugestivos de doença respiratória, durante ou após a viagem, devem ligar 808 24 24 24 (SNS 24) antes de se deslocarem a um serviço de saúde. Devem informar sobre a sua condição de saúde e história de viagem, seguindo as orientações que vierem a ser indicadas.

Onde saber mais

Assista a este vídeo da Organização Mundial da Saúde que explica como surgiu o vírus, como se propaga e quais as medidas de proteção:

 

Pode manter-se atualizado consultando os seguintes sites:

Direção-Geral da Saúde

Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças

Organização Mundial da Saúde


Dica

Se sofre de bexiga hiperativa, visite www.nabexigamandoeu.pt para obter mais informação sobre como manter um estilo de vida saudável, especialmente nesta fase de pandemia em que os nossos serviços de saúde estarão focados em minimizar a infeção pelo novo coronavírus.

 

URO_2020_0024_PT, MAR20