fbpx

Mais vistos

Sintomas e sinais

Diagnóstico médico

Sintomas e sinais

A necessidade frequente, intensa e urgente de urinar é a característica principal da síndrome de bexiga hiperativa. Em alguns casos, a necessidade é de tal forma repentina que é difícil chegar à casa de banho a tempo. A bexiga hiperativa manifesta-se através de quatro sintomas:

Urgência

O sintoma mais comum de bexiga hiperativa é a urgência urinária, um desejo repentino e imperioso de urinar, difícil de conter. A urgência pode acontecer com perdas acidentais (bexiga hiperativa com incontinência), ou sem perdas acidentais (bexiga hiperativa sem incontinência).

Frequência

Em geral, uma pessoa vai urinar até oito vezes ao longo de um período de 24 horas. Se verificar que o faz mais vezes, pode ser um sintoma de bexiga hiperativa.

Para monitorizar a frequência das idas à casa de banho pode elaborar um diário miccional, no qual regista o número de vezes que for urinar (episódios miccionais).

Noctúria

A noctúria é definida como o acordar uma ou mais vezes durante a noite para urinar e pode ser muito perturbadora da qualidade do sono, com eventuais repercussões durante o dia. A maioria das pessoas consegue dormir 6-8 horas sem necessidade de urinar, por isso a noctúria pode sinalizar uma situação de bexiga hiperativa.

Incontinência de urgência

A bexiga hiperativa pode ser acompanhada de sintomas de incontinência urinária por urgência (ou urge-incontinência urinária). Isto acontece porque a necessidade de esvaziar a bexiga é de tal forma intensa que poderá acontecer uma perda acidental de urina, antes mesmo de chegar à casa de banho. Na incontinência por urgência, podem ser perdidas involuntariamente pequenas ou grandes quantidades de urina.

Diagnóstico médico

O diagnóstico de bexiga hiperativa é feito principalmente com base nos sinais e sintomas apresentados pela pessoa e na exclusão de outras causas possíveis, tais como uma infeção. 

Falar com o seu médico sobre os seus sintomas é o primeiro passo. Apesar de ser um assunto íntimo, uma conversa com o médico é especialmente importante se os sintomas perturbarem as atividades do seu quotidiano.

Perguntas frequentes do médico

Poderá ser-lhe pedido que responda a perguntas sobre os seus padrões de micção, a ingestão diária de líquidos, a toma de medicamentos e/ou suplementos que possam contribuir para o seu problema, e que fale sobre algum eventual outro problema de saúde significativo.

O seu médico também poderá falar consigo sobre a gravidade do problema, se lhe causa algum transtorno ou constrangimento, sendo possível que lhe sugira a elaboração de um diário miccional para o registo das suas idas à casa de banho.

Análises e exames complementares

O médico poderá efetuar igualmente uma análise à urina, que consiste num teste simples para ajudar a descobrir a causa dos sintomas através da presença de glucose, sangue ou sinais de infeção numa amostra de urina. Uma minoria das pessoas será encaminhada para um especialista, para a realização de mais exames.

Estes podem incluir o estudo urodinâmico, que é um procedimento geralmente realizado na consulta externa de um hospital. O estudo urodinâmico pode incluir a medição da pressão no interior da bexiga, durante o enchimento da mesma e a avaliação da capacidade da bexiga reter a urina e se esvaziar de forma constante e completa. Este exame também permite perceber se a bexiga apresenta contrações involuntárias que originam as perdas de urina.

Aviso de saída do website

Será direcionado para um website onde a nossa política de privacidade não se aplica. Será o único responsável pela utilização do website de destino.