fbpx

Mais vistos

Tipos de medicação

Efeitos indesejáveis

Persistência de sintomas

Consulte o médico

Tipos de medicação

Nem todos precisam de medicamentos para tratar a síndrome da bexiga hiperativa, no entanto, se tiver dificuldade em controlar o problema apenas com mudanças no estilo de vida, o seu médico poderá sugerir-lhe um plano de tratamento que inclua a toma de um medicamento sujeito a receita médica. 

Deverá seguir à risca as instruções relativas à prescrição. É igualmente importante que pergunte ao seu médico sobre o que pode esperar desse medicamento. Além de tomar o medicamento que eventualmente possa ser prescrito, deverá continuar com as mudanças de estilo de vida recomendadas.

Existem duas classes de tratamento disponíveis: uma atua sobre a fase de armazenamento de urina, enquanto a outra atua sobre a fase de esvaziamento.

Ambas as classes de tratamento são geralmente eficazes no alívio dos sintomas mas, tal como todos os medicamentos, podem ter efeitos indesejáveis. Se apresentar algum efeito indesejável, é importante que informe o seu médico imediatamente. Ele poderá ajustar a dose do medicamento ou – se necessário – explorar outras opções de tratamento.

Efeitos indesejáveis

A toma de medicação pode ser um fator de incerteza para muitos doentes. Na verdade, e como todos os medicamentos, existem efeitos indesejáveis ou secundários que estão descritos no próprio medicamento. 

Se numa primeira vaga da medicação para esta síndrome havia alguns efeitos que impactavam a normal atividade diária (boca seca, secura dos olhos, hipertensão ou obstipação), agora os avanços na medicação reduziram estes efeitos.

Muitos medicamentos apresentam hoje efeitos secundários pouco significativos que permitem uma melhoria substancial da qualidade de vida.

Persistência de sintomas

Pode acontecer já ter feito tratamento. Caso o tenha interrompido, ou se verificar que os sintomas persistem, deverá voltar a consultar o seu médico para discutir outras opções terapêuticas.

É provável que a bexiga hiperativa se tenha desenvolvido ao longo do tempo e pode demorar algumas semanas até que o tratamento tenha um efeito positivo sobre os seus sintomas. 

É importante lembrar que, por vezes, a medicação pode demorar algumas semanas a atingir o efeito desejado, ainda que algumas pessoas verifiquem melhorias no espaço de uma semana. Os tratamentos funcionam de forma diferente em cada indivíduo e podem não resultar da mesma maneira em todas as pessoas. Se tiver alguma dúvida, fale com o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Consulte o médico

Se tiver alguma dúvida durante o tratamento com medicação fale com o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. As pessoas que consideram que melhoram com a medicação, começam a questionar-se se não poderão deixar de a tomar após um período específico de tempo.

O seu médico ou profissional de saúde assistente poderão aconselhá-lo, mas é provável que tenha de continuar a tomá-la para que não volte a ter sintomas.

Aviso de saída do website

Será direcionado para um website onde a nossa política de privacidade não se aplica. Será o único responsável pela utilização do website de destino.